A inteligência artificial e seu impacto na sociedade é um assunto atual e importante.


Embora existam opiniões divergentes sobre o assunto, é fundamental que sejam realizados debates éticos e sejam tomadas medidas regulatórias para garantir que a IA seja usada de forma responsável e segura.

É verdade que filósofos e especialistas já discutiram o tema da IA há muito tempo, mas isso não significa que as questões éticas e sociais relacionadas à sua utilização tenham sido completamente resolvidas.

Portanto, é necessário continuar discutindo e refinando essas questões à medida que a tecnologia avança.

Quanto à sua observação sobre o impacto da IA, é importante lembrar que o desenvolvimento tecnológico sempre teve um impacto significativo. No entanto, é necessário garantir que esse impacto seja positivo e beneficie a sociedade como um todo, e não apenas algumas empresas ou indivíduos.

"Quando a universidade de Stanford desenvolveu a primeira rede de computadores era tudo prosperidade. Agora, pasmem, é motivo de medo, de deixar o ser humano 'obsoleto'."

Referencia: O artigo científico que descreve a criação da primeira rede de computadores na Universidade de Stanford é intitulado "A Research Center for Augmenting Human Intellect" e foi publicado em 1968 pelos pesquisadores Douglas C. Engelbart e William K. English. O artigo descreve o objetivo de criar um centro de pesquisa para aprimorar a inteligência humana através do uso de tecnologia, incluindo a interconexão de computadores em rede.

Por fim, a opinião de um indivíduo sobre um assunto não deve ser desconsiderada simplesmente por ele não ser um especialista na área. Todos têm o direito de expressar suas opiniões e contribuir para o debate público. No entanto, é importante que as opiniões sejam baseadas em fatos e evidências, e não apenas em conjecturas ou preconceitos pessoais.

  • Informação do autor: Alexandre Menezes Gomes é um jovem analista e desenvolvedor de sistemas de 25 anos, natural de Goiânia, Goiás. Ele se formou no CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA APARECIDA - UniFANAP em 2019, com graduação em Sistemas de Informação. Durante sua formação, Alexandre foi acompanhado pela coordenadora e professora de banco de dados Maria Rita, que o ajudou a aprimorar suas habilidades e conhecimentos